Acadêmicos do curso de Enfermagem do Unifunec atuam na Campanha de Combate e Conscientização da Sífilis


Um grupo de acadêmicos do curso de Enfermagem do Centro Universitário de Santa Fé do Sul – Unifunec, participou nos dias 9 e 10, da Campanha de Combate e Conscientização da Sífilis: teste, trate, cure, realizada pelo Núcleo de Apoio a Saúde da Família (Nasf), da Secretaria Municipal de Saúde, por meio do programa IST/Aids. As ações foram desenvolvidas por funcionários do programa, docentes e discentes do curso de Enfermagem, voltado aos servidores e alunos dos campi I e II.

O objetivo principal do projeto é conscientizar as pessoas sobre a importância do diagnóstico precoce do HIV/Aids e da Sífilis. Por meio da realização de testes rápidos para ambos, bem como aconselhamento sobre prevenção dessas doenças e esclarecimento de dúvidas.

“A participação na campanha nos proporcionou uma experiência enriquecedora para nossa formação acadêmica, pois além de conhecermos melhor sobre a atuação dos profissionais envolvidos nesse setor da saúde, tivemos a oportunidade de atuarmos junto a uma parcela da população, os universitários, levando mais conhecimento, esclarecendo dúvidas e possibilitando novos caminhos que levem à uma mudança de comportamento e, consequentemente da realidade por meio da realização íntegra das atividades preventivas”, afirmaram os alunos.

A coordenadora do curso, Profª Me. Elena Carla Batista Mendes, explicou que cada integrantes da equipe ficou responsável por realizar a entrevista, o preenchimento da ficha de atendimento e as devidas orientações a todos que desejassem fazer o teste rápido. “Os alunos e professores se mostraram bastante interessados ao assunto, principalmente, por meio de indagações que levassem à solução de suas dúvidas e se sentiram satisfeitos compreendendo todos os aspectos abordados pelo projeto”.

A reitora do Unifunec, Profª Drª Sâmira Ambar Lins, afirmou que a participação dos alunos em atividades extraclasse são importantes na formação acadêmica. “Tirar o aluno da sala de aula e inseri-lo num ambiente de prática da profissão faz com que assimilem o conteúdo das aulas com mais facilidade, pratiquem a teoria que aprenderam e sejam agentes de promoção de saúde”.