Palestra com o tema Saúde do Homem: quem cuida de você é realizada em celebração ao Novembro Azul


No mês de novembro é realizada a campanha Novembro Azul, cujo objetivo é promover uma mudança de paradigma em relação à ida do homem ao médico para realizar exame preventivo de câncer de próstata. Para celebrar a data, os cursos de Medicina e Enfermagem do Centro Universitário de Santa Fé do Sul – Unifunec, realizaram no dia 22 uma palestra com o tema Saúde do Homem: quem cuida de você?, ministrada pelo médico urologista e docente do curso de Medicina, Vinicius Nakae.

No Brasil, o câncer de próstata é o segundo tipo de câncer mais comum entre os homens e tem como agravante a não manifestação de sintomas até que a doença esteja em estágios avançados, o que resulta na redução das chances de cura. A detecção precoce da doença aumenta as chances de cura para 90%, o que demonstra que o diferencial no prognóstico desta e de tantas outras patologias, é o diagnóstico em estágio inicial.

O exame médico de prevenção deve ser realizado anualmente por todos os homens com idade a partir de 50 anos, ou 45 se houver casos de câncer de próstata na família. Trata-se de um procedimento rápido e consiste no toque retal para verificação de alteração no tecido da próstata. Caso seja detectada alteração, o médico pode solicitar exames laboratoriais para confirmar o diagnóstico.

“Para que a doença seja diagnosticada precocemente, é preciso que se rompa o preconceito em torno da realização do toque retal, com a conscientização e informação sobre a importância desse procedimento”, afirmou o especialista.

A reitora do Unifunec, Profª Drª Sâmira Ambar Lins, ressaltou que, assim como nos meses de setembro e outubro, também no mês de novembro o Unifunec esteve envolvido nas campanhas de saúde. “Campanhas como o Setembro Amarelo, que visa à prevenção ao suicídio, o Outubro Rosa, que alerta para os cuidados com o câncer de mama e agora o Novembro Azul, são fundamentais porque trazem à tona temas importantes, que muitas vezes geram dúvidas e preconceitos. Debater sobre esses assuntos nos mune de informações e faz com que estejamos atentos para com a nossa saúde e das pessoas que estão ao nosso redor”.